Publicado por: peregrino | 15 de Junho de 2011

Mesmo 100 anos depois

Os monárquicos (principalmente mas não só porque a sensatez não é um exclusivo monárquico) consideram fundamental que os Chefes de Estado sejam imparciais de modo a que consigam exercer as suas funções convenientemente. Por este motivo não se surpreendem ao verificar que os monarcas por essa Europa fora não votam. Como o acto de votar implica necessariamente uma preferência (uma tomada de posição ao lado de determinado candidato) os monarcas ao não votarem estão a mostrar a sua independência, contribuindo assim para a estabilidade dos seus países.

Nas últimas eleições, e como já é hábito há muitos anos, mais uma vez as televisões esperaram para assistir ao momento em que os políticos ‘mais importantes’ votavam. Como já foi referido este é um hábito já antigo, tão antigo que dá para escapar um pequeno (grande) detalhe: a República permite que os seus Chefes de Estado votem! No seguimento do que já foi dito isto parece um tanto incoerente. Será que esta situação não coloca em causa a independência com que o cargo de Chefe de Estado deve ser exercido?

Mais coerente é D.Duarte de Bragança que, embora não reine, já por várias vezes afirmou não votar nem nas Presidenciais (por razões óbvias) nem nas Legislativas por considerar que o Chefe da Casa Real não deve tomar partido de nenhum partido.

Parece que mesmo 100 anos depois, a República ainda tem muito a aprender com a Monarquia!

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: