Publicado por: peregrino | 31 de Maio de 2011

Um Rei, um Pai

Sempre que os monárquicos, com o objectivo de mostrar a importância de ter um Rei como Chefe de Estado, comparam o Monarca a um Pai da Nação, os republicanos riem-se. É lamentável que assim seja!

O facto é que nenhum Pai (que o seja de verdade) deixa que a sua família gaste mais do que aquilo que ganha. Ele sabe que se não controlar os gastos, a sua família irá entrar em falência e, consequentemente, passar por sérias dificuldades. Um Pai pensa no futuro dos seus!

Portugal está a atravessar um momento difícil claramente por ter gasto mais do que aquilo que podia.

Como já se tem ouvido no meio monárquico, Portugal está órfão; não tem um Pai que se imponha, coloque ordem na casa e diga ‘Alto que não podemos gastar mais’. Portugal não tem um Rei (reinante) porque se tivesse muito provavelmente o futuro de Portugal seria mais risonho. Mas ainda se está a tempo de mudar!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: